HADRON TERAPIA
  Artigos e vídeos
 

 

 


O HOMEM TEM QUE TER FÉ...
Marcos d’Ávila Nunes

I recommend using SAFARI due to internet browser compatibility problems.

 
O homem tem que ter fé...do contrário, torna-se tudo um conjunto desordenado de informações e vivências. A fé estabiliza nosso interior, dá-lhe direção, é como se fosse um giroscópio espiritual do ser humano. Diz-se que a fé move montanhas... talvez ela nos coloque em montanhas maiores donde podemos enxergar o que não conseguiríamos em nossa situação usual. Eleva-nos a uma dimensão superior, transcendemos... Habitamos novas dimensões... onde o impossível, torna-se possível. Ter fé é dar espaço antecipado à construção, preparando as bases para receber o que se almeja...
O homem sem fé tem um alcance muito limitado, reduz todo o seu raciocínio e emoções ao imediatismo e sua vida parece escoar-se por um túnel liso onde não há nada para agarrar, esvaindo-se em louco turbilhão. A concentração, o foco da existência perde o significado, passa a reinar o desencontro... a unidade com Deus desaparece!
A fé enobrece porque aproxima o homem de Deus e o torna mais completo como ser humano, mergulhando-o no realismo esforçado de quem tem boa vontade. Adquire uma força interior que se agiganta, tornando-o forte em seus valores intrínsecos, superando os obstáculos que encontrava quando estava mergulhado na escuridão do acaso. Estende a mão a Deus e se supera... Não está mais sozinho, agora acredita em suas potencialidades e parte para a construção de um mundo melhor com a certeza de reunir em si tudo que precisa para a tarefa proposta. Seus valores são acordados...
Não é necessário ser católico, ou professar qualquer outra religião para se ter fé... O lançamento inicial está em seu foro íntimo, é preciso acreditar em algo valorizado, para abraçá-la com força, dignidade e realidade... é quase como se fora um início de oração. A capacidade de concentração e a crença são enormes, apoderam-se de seu eu e você fica como se fosse um arco retesado pronto a enviar a flecha. Desaparecem as limitações, uma nova dimensão se abre e você se encontra com Deus. Feliz daquele que ainda pode ter fé, depois de enfrentar tantos percalços na vida...
Minha irmã, por parte de pai, contou-me que sofreu tanto com um câncer generalizado no intestino grosso, que praticamente não queria mais viver. Foi retalhada por médicos incompetentes, deixando várias seqüelas e um corte em forma de cruz no abdômen, tendo o umbigo como centro, de fora a fora, longitudinal e transversal, com sulcos profundos e cheios de queloides... uma verdadeira deformidade! Não se observa algo assim nem em filmes de terror. Quando me aproximei dela e estendi-lhe meu apoio, mudou completamente e adquiriu a fé no ser humano. Foi acordada por um gesto de bondade... criou forças e tudo superou. Agora, ama novamente a vida e quer vivê-la plenamente em todo seu vigor. Passou a ajudar ao próximo, passando-lhe a sua vivência e generosidade, contando sua história para crianças com neoplasia, em centros de quimioterapia e para os idosos adoentados, em asilos. Tornou-se útil, valorizou sua vida e expandiu a ponto de abraçar outras vidas com sua fé e entusiasmo no ser humano... reencontrou a essência humana na reconstrução de outras vidas! O seu exemplo foi valorizado por várias pessoas, pertencentes a diferentes credos religiosos... buscam-na agora para proferir palestras pelo exemplo de fé e luta, muita luta, que encerra em sua nova vida! Não há em seu interior o menor sinal de ódio, de revanchismo; perdoou a todos e só usa de muita doçura para interagir com seus semelhantes. Um grande exemplo a ser seguido... a ação do Amor na dor!        
Recentemente  passei por uma operação semelhante a acima descrita, para a retirada de um adenoma benigno ao nível do ceco, denominada colectomia. “Aproveitei” para complementar com uma retirada de prolapso anal. Pude então passar pelo caminho da dor trilhado previamente por minha irmã, com a grande diferença que a neoplasia dela era maligna e resultou na extirpação de todo o intestino grosso, portanto, em condições muito mais graves e dolorosas, materialmente e emocionalmente... Pude avaliar quanta dor sentiu... é coisa de enlouquecer o ser humano. Até nossa postura anatômica apresenta-se curvada, tentando minimizar a dor sentida. Os analgésicos parecem ter perdido a ação e não há uma posição que nos conforte. Temos que aceitar o inaceitável. O ser humano ao passar por estas situações de imensa dor, cresce muito do ponto de vista filosófico, identificando correções a serem efetuadas em sua vida, quando tudo for superado com dignidade e força, muita força, muita fé... As restrições alimentares impostas, o enfraquecimento geral ( minha irmã chegou a pesar somente 19 Kg, tendo 1,70 m de altura!), tudo parece se opor a nossa melhoria... mas a fé de um restabelecimento, de melhores dias, jamais seria abandonada ou não resistiríamos tamanha afronta ao nosso bem estar bio-psico-social. Trilhar caminhos semelhantes na dor, aproxima-nos ainda mais em nossa condição humana. Crescemos e amadurecemos! Pelo menos algum benefício, diga-se de passagem, bastante significativo, colhemos de nossa comunhão na dor! Acho que vou criar na internet uma homepage dedicada aos colectomizados, ou seja, clube dos colectomizados. Assim, podemos trocar idéias, apresentar sugestões, enaltecer grandes médicos e nunca denegrir, pois não é nossa intenção destruir. Destruir é muito fácil. Exemplo? Hiroshima e Nagasaki destruídas em 6 e 9 de agosto de 1945, respectivamente, por bombas atômicas lançadas da super-fortaleza voadora B-29, matando mais de 250.000 pessoas. Somos adeptos convictos da construção e da vida, não da destruição!  
A fé que estamos tratando, não é aquela da crença religiosa, mas crença em Deus. As religiões foram criadas pelos homens (e existem tantas...), com diferentes propósitos. As diferentes religiões têm digladiado entre si, objetivando a conquista de novos adeptos e imposição de suas filosofias. Muitas mortes já foram observadas no mundo inteiro, devido a estas condições. Ora, Deus não aconselharia este tipo de atitude contra o ser humano e portanto, por base, as diferentes religiões não são necessárias para se atingir Deus, mas sim sua bondade, seus valores intrínsecos, seu amor pelo próximo (solidariedade). Poderíamos construir um mundo melhor sem as religiões, o amor todo focalizado apenas em Deus e no ser humano. Podemos ser dignos e construtivos, sem pertencer a qualquer religião. Além disso, quão enorme é a participação da religião nos prejuízos provocados sobre a Ciência. Basta lembrar a vida de Galileu, a Inquisição e todo o atraso gerado por sua imposição aos valores humanos e científicos, em especial, o problema atual das células tronco embrionárias humana. A casa de Deus não é o Vaticano, nem a igreja, nem os templos, como afirmam, mas o coração dos homens! Tenha um coração bravo e solidário e estará se preparando bem para recebê-lo em sua vida. A fé que aproxima e solidariza os seres humanos é a única e verdadeira fé. Vamos estender nossas mãos ao próximo e compartilhar nossos corações, transformando o mundo numa imensa casa de Deus, cheia de Amor. Acredito ser uma utopia, mas antes viver uma utopia construtiva do que uma realidade indigna e destrutiva.
No Instituto Pasteur em Paris, existe uma sala reservada aos restos mortais do imortal Pasteur. Há quatro colunas com diferentes denominações e uma delas é a fé. Isto aponta-nos o respeito e o apreço que um grande homem como Pasteur tinha pela fé. É um dos pilares da construção, portanto merece nossa maior consideração... Dizem que a pessoa que cuidava desta sala (Joseph Meister), tinha tamanho apreço por Pasteur - uma vez que foi salvo por Pasteur, ainda quando jovem - que quando a sala foi invadida pelos alemães (Hitler), durante o período de guerra e vendo que não conseguiria conter os nazistas, suicidou-se. Os alemães, frente a tão nobre gesto de coragem, resolveram não destruí-la e nem retirar o cérebro de Pasteur, uma vez que os cientistas nazis, tinham a paranóia de estudar o cérebros de pessoas consideradas gênios. Felizmente o cérebro de Pasteur não foi roubado, entretanto, custou a fé e a vida de um homem, manter íntegra a cripta do eminente cientista.
Recentemente, instalei em meu computador um software da Microsoft (WorldWide Telescope), relacionado a uma visão telescópica do Universo, na faixa da luz visível e invisível, ou seja, com abordagem até de telescopia de infravermelho. As imagens que nos chegam não são as atuais, milhares de anos-luz são percorridos antes que colidam com nossos detectores. É assustador – para se dizer o mínimo – o quanto desconhecemos sobre as galáxias, sua formação, seu número, seu tamanho, buracos negros, etc. Certamente a nossa visão empregando nossos conhecimentos atuais de Física, ficam muito aquém do que necessitamos para compreender o Universo. Existem formas de energia e interações que certamente não são ainda descritas pela  Física atual. Fico às vezes imaginando como uma bactéria em nosso tubo digestivo enxergaria o mundo... Nossa compreensão do Universo é mínima e apesar de nossas desprezíveis dimensões... pensamos! Assim, como dizia o filósofo  francês Pascal : “A vantagem que o Universo tem sobre o Homem – de ser infinito e eterno – o Universo desconhece, porque não pensa! Apenas uma gota d’água pode matá-lo, mas ele pensa!” Somos provenientes de pó de estrelas, mas altamente complexos e pensantes... Só a fé num Ser Supremo – Deus – pode tornar a vida do Homem suportável, apesar de nossa profunda ignorância sobre o Universo. Pensar e ter fé...  faz toda a diferença!


GOSTA DE POEMAS? CLIQUE NOS LINKS ABAIXO (vídeos):

Portas fechadas:   
http://www.youtube.com/watch?v=97cG7Dvl0Do

O homem tem que ter fé:   
http://www.youtube.com/watch?v=WdjFk8jN3KI

Poema para o nobre guerreiro:   
http://www.youtube.com/watch?v=oFeaR_5iZAo

                                                          Atendendo a solicitações...

PORTAS FECHADAS...

por

Marcos d’Ávila Nunes

Do livro A SAGA DE DOIS HOMENS

 

 

Quando nasci as portas estavam fechadas,

A cesárea me salvou.

Depois veio a infância

Onde várias doenças fecharam as portas de minha sanidade,

O trabalho excessivo, os brinquedos em falta,

Apenas a imaginação abria-me as portas... virtuais,

As reais sempre fechadas.

 

Aí veio o vestibular, superado que foi

Cobrou a seguir muito trabalho em cursos e colégios,

Para as despesas da vida cobrir.

Veio o fazer o sem querer fazer,

Até mago me tornei e hipnotizava o presente,

Para continuar a viver e sonhar.

 

Vieram as viagens longínquas

E o contato com os Deuses  da Ciência.

Vieram as responsabilidades maiores,

As teses, as brigas, o casamento,

As viagens internacionais para aprender o ofício,

Desmerecido em minha pátria.

Veio a falta de equipamentos

 E tinha que arrancar a verdade,

Como filósofo antigo,

De portas fechadas.

 

Vieram os filhos

E alguma porta do Céu se abriu,

Eu continuava em minhas extensões...

Veio a separação, o sofrimento e as

Portas fechadas.

 

Veio um trabalho longínquo, muito longo,

Sempre de portas fechadas.

Mesmo as mudanças eram fechadas...

Nada era permitido,

Eu espremido pela vida fechada,

Reforçava meus planos e

programas de fortalecimento interior,

Oh, quantas vezes me recorri ao “Se” de  Kipling...

 

Tornei-me escritor para brincar com as marionetes de papel

E contar sobre as portas fechadas...

tantas portas... fechadas,

Agora abertas,

Quando parto em direção a Deus,

Que com seus longos e acolhedores braços estendidos,

Abre-me a porta do Universo da Felicidade, num ADEUS

Às portas fechadas!


Meu pensamento...minha atitude!

Quando orientas a proa visionária em direção a uma estrela,

e desdobras as asas para atingir tal excelsitude inacessível,

ansioso de perfeição rebelde à mediocridade, levas em ti o

impulso misterioso de um Ideal. É áscua sagrada, capaz, de

te preparar para grandes ações. Cuida-a bem; se a deixares

apagar, jamais ela se reacenderá. E se ela morrer em ti,

ficarás inerte: fria bazófia humana.

Vives apenas devido a essa partícula de sonho que te sobrepõe

ao real. Ela é o  lis do teu brasão e penacho do teu temperamento.

                                                             José Ingenieros

--------------------------------------------------------------------------------------

 Vídeo sobre Hadronterapia
Please, see: http://youtu.be/OwOjAzVIjk0

___________________________________________


ALGUMAS REFLEXÕES

 

Sempre fui um idealista, buscando aprofundar meu conhecimento nas áreas pelas quais tinha paixão, em especial a Física, sob todos seus aspectos, em primeiro lugar, e sempre fui ajudado por ela desde minha formação para pensar melhor, como em meu trabalho e informações. A Matemática sempre como companheira inseparável, utilizada como ferramenta de trabalho da Física. Sempre fui um seguidor apaixonado dos seguintes dizeres de José Ingenieros, expressando meu pensamento, minha atitude!

Quando orientas a proa visionária em direção a uma estrela,

e desdobras as asas para atingir tal excelsitude inacessível,

ansioso de perfeição rebelde à mediocridade,

levas em ti o impulso misterioso de um Ideal.

É áscua sagrada, capaz, de te preparar para grandes ações.

Cuida-a bem; se a deixares apagar, jamais ela se reacenderá.

E se ela morrer em ti, ficarás inerte: fria bazófia humana.

Vives apenas devido a essa partícula de sonho que te sobrepõe ao real.

Ela é o  lis do teu brasão e penacho do teu temperamento.

 

Nunca me preocupei em ganhar dinheiro, o qual vinha naturalmente de meu trabalho na universidade, mas devo confessar que ganhar ou guardar um pouco de dinheiro, ajuda na velhice, onde podemos usar em nosso benefício, como saúde e outros e também para ajudar quem amamos, ou necessitam de ajuda. É importante não se esquecer deste detalhe, que remete-nos a reexaminar nossa vida em busca de uma melhor compreensão das coisas, como são e como deveriam ser...Concordo que o dinheiro é também essencial principalmente na idade avançada onde os problemas nos atingem mais e dele mais necessitamos.

Quanto as amizades, são maravilhosas se bem cultivadas por ambos. O trabalho, ou interesse de um só na relação, não permite que a mesma crie asas e ficará sempre coxa. É importante conservar os bons amigos e lembrar-nos deles com afeto e algum gesto de carinho, como uma boa conversa, um toque de generosidade ou qualquer outra forma de expressar que não foi esquecido. Se nos afastarmos muito, a relação de amizade enfraquece e pode até morrer... necessita de zelo, cuidados especiais ou cai no esquecimento.

Quanto ao Amor, que maravilha desfrutar da consideração, respeito e ajuda daqueles que amamos e nos amam... Sentiremos o impacto quando dele necessitarmos em nossos momentos de sofrimento por uma doença grave ou aflição... conforta-nos considerá-lo e mantê-lo sempre vivo. Minha filha mais nova, vive conosco e salvou minha vida várias vezes exigindo que fosse ao hospital por considerar que era necessário e urgente. Graças a Deus conto com este anjo, protegendo-me com seu Amor incondicional. Bendito aquele que cultivou o Amor de seus familiares e pode receber o retorno multiplicado em afeição e cuidados. Quando brota de nossa esposa, somos conduzidos ao céu, vivendo na terra.

Quanto aos incompetentes e inimigos. Sinto dificuldade em perdoá-los, mesmo sabendo que deveria agir como cristão e fornecer altruisticamente meu perdão. Os sofrimentos que passamos vão diluindo com o tempo e o perdão vai ganhando forma e certamente um dia deverá chegar... Devemos agir com naturalidade, sem forçar o que com o tempo deverá chegar acompanhado de uma maior compreensão da vida (amadurecimento) e da inter-relação humana.

Quanto aos nossos familiares e amigos que partiram, o melhor é acreditar que ainda fazem parte de nossas vidas, mas caminham paralelamente em outra dimensão. A lembrança faz o vínculo retornar e será sempre comemorado por momentos felizes, indeléveis. Impossível esquecê-los e sempre alimentam nossa alma com inspirações baseadas em seus atos, enquanto viveram. Contribuíram para construir o que somos. São parte integrante e sempre viva de nossas vidas. Jamais serão esquecidos...

Quanto ao trabalho, jamais senti como um fardo. Trabalhava com paixão no que gostava de fazer e superava os obstáculos de forma quase imperceptível, pois o foco estava na caminhada na direção escolhida e os impactos ocasionados pelos invejosos, dificilmente eram sentidos. Entretanto, confesso que com o envelhecer, eles se tornam mais perceptíveis e machucam muito. Hora de se aposentar e continuar trabalhando, sem o oceano de inveja ao redor de nossas vidas. A produção melhora muito e avançamos filosoficamente e em conhecimento muito mais do que continuar participando de momentos infelizes, com pessoas infelizes...

E as crianças? Ah... ensinam-nos a viver com simplicidade e alegria. Conduzem-nos ao passado feliz, despreocupado, viver por viver...Afasta-nos da tristeza que carregamos, liberta-nos do fardo cotidiano de apreensões e merecem em troca todo nosso Amor. Cuidar bem delas é cuidar do futuro de toda a humanidade. Renovam-nos sempre com doçura e espontaneidade. Se causa-nos mágoa por alguma conduta inaceitável, devem receber nossa compreensão e perdão. Não têm compreensão profunda do que fazem...mas transportam-nos ao seu mundo encantado. Quer melhor do que isso?

O sofrimento ensina-nos muito, inclusive  tornando-nos  mais solidários, ensinando-nos a compreender  melhor nosso semelhante. A dor que passamos, permite-nos o reconhecimento quando presente em nosso semelhante, despertando-nos para sentimentos nobres e construtivos. No mínimo não queremos que ele passe pelo que passamos e isto impulsiona-nos a buscar uma solução que pode crescer exponencialmente em nosso interior e buscar uma solução universalizada. Daí a construção emergindo da dor, baseada na solidariedade. Em suma, amadurecemos na dor, tornando-nos mais profundos e sábios.

Quanto a inveja, ou outros sentimentos deste tipo, não posso descrevê-los, nunca os conheci, em toda minha vida! Ou melhor, nunca as exerci, mas sofri seus efeitos maléficos. Sempre fui alvo dela e quando jovem sabia superá-la melhor do que com o avançar da idade, por considerá-la inaceitável no ser humano. Mas que existe, existe!... e faz os diferenciados sofrerem muito! Maldito sejam! É a corja dando seu recado, evidenciando sua existência medíocre.

Mantenha sua alma  jovem, sempre que possível! Vencerá os obstáculos mais facilmente em sua vida. Não se esqueça nunca de seus sonhos e ajude seus semelhantes com solidariedade... faça de seu coração a morada de Deus, fortaleça seu interior, ame sua família, ame as crianças e seja feliz!

Marcos d’Ávila Nunes

07/08/2014

 


 
  Today, there have been 4 visitors (8 hits) on this page!  
 
=> Do you also want a homepage for free? Then click here! <=